Primeiras impressões do Flock

Finalmente tive disponibilidade para instalar o Flock e passei algum tempo a experimentá-lo.

A integração deste browser com o del.icio.us é notável, chegando ao ponto de permitir aos utilizadores deste serviço a sua utilização como a lista de Favoritos/bookmarks.

Um outro aspecto que me agradou no Flock foi a integração com serviços de blogging. Não por que eu seja um blogger compulsivo, mas o facto de no trabalho manter num blog (obviamente em WordPress) com as minhas notas e registos faz com que eu seja mais sensível a esta integração. A propósito, este post foi publicado com o Flock, utilizando esta integração.

A abordagem efectuada para a integração com serviços de blogging é semelhante à do w.bloggar. O WordPress é suportado através da API Meta-Weblog, sendo ainda possível interagir com blogs usando as API do Blogger, Movable Type e Atom.

O editor dos posts é WYSIWYG, e, ao contrário do editor do WordPress, recorre a elementos html span, com atributos das fontes para formatar o texto. Tal como o editor WYSIWYG do WordPress, a definição de hiperlinks obriga a que se escreva um caracter para a frente do texto que se pretende que fique na tag <a>, sob pena de o texto que se continue a escrever fique dentro da tag <a>.

A publicação de posts em blogs que não estejam com o encoding UTF-8 revelou-se com problemas, uma vez que os caracteres acentuados foram substituídos. Os posts ficaram exactamente como se se tivesse um blog WordPress em iso-8859-15 e se alterasse o encoding para UTF-8. Este problema pode não estar directamente relacionado com o Flock, mas ser antes um problema da API, de qualquer forma isso reflecte-se no Flock.

A publicação de posts tem uma lacuna, no meu entender grave, que deve ser resolvida ASAP: não é possível definir a(s) categoria(s) do post. Todos os posts são publicados com a categoria default, o que obriga a uma edição posterior do post para se corrigir a categoria. Em compensação, permite definir tags Technorati que são colocadas no fim do post (tal como aparecem neste).

Falta ainda referir que enquanto browser o Flock não me encheu as medidas. Provavelmente por utilizar um tema que tenho a sensação que é mais pesado que o tema default do FireFox, a responsividade da aplicação deixou algo a desejar. Por vezes ficava com a sensação de que um ou outro clique que eu fazia tinha sido feito “ao lado” ou tinha sido desprezado.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Experiências, Software

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s